• Setor Hospitalar Norte / Ceilândia / Taguatinga Sul / Brasília Central / Sobradinho
  • Seg - Sex 8h às 18h | Sáb 8h às 12h

Retinopatia Diabética

O diabetes é uma doença lenta, silenciosa e progressiva, que se não for controlada, pode oferecer grandes riscos aos portadores. Quando os índices de glicemia estão elevados, os órgãos alvos sofrem e o olho é um deles. As pessoas que têm diabetes apresentam um risco 25 vezes maior de perder a visão do que as demais.

Os cuidados do paciente diabético relacionados à visão devem ser redobrados, pois a taxa de açúcar no sangue em nível elevado pode provocar lesões nos vasos da retina, ocasionando a retinopatia diabética: uma doença complexa, capaz de levar à cegueira irreversível.  A retinopatia diabética não é brincadeira, estudos da OMS (Organização Mundial de Saúde) relatam que a essa doença atinge mais de 75% das pessoas que têm diabetes há mais de 20 anos.

Entenda melhor a retinopatia diabética

A hiperglicemia afeta a parede dos vasos e a microcirculação é a primeira a sentir, ou seja, os vasos da retina, dos rins e a circulação periférica são os primeiros a serem atingidos. As alterações capilares dificultam a circulação, fazendo com que esses vasos fiquem sensíveis e doentes. Essa situação provoca a formação de microaneurismas, neovascularizações e sangramentos. Em casos mais graves, a cegueira é irreversível.

Causa

O único fator desencadeante é o diabetes mellitus, ou seja, a hiperglicemia que impede o corpo humano de fazer uso adequado de alimentos, especialmente de açúcares. O problema específico pode ser considerado como uma quantidade deficiente do hormônio insulina nos diabéticos.

Como posso evitar a cegueira?

A medicina atual faz com que os diabéticos tenham acesso às áreas médicas com infraestruturas capazes de evitar as complicações comuns do século passado, como a cegueira, hemodiálise e amputações. Porém, lembre-se que a principal forma de evitar a cegueira é o controle rigoroso do diabetes com uma simples dieta ou com o uso de pílulas hipoglicemiantes e insulina. Também, pode ser uma combinação desses tratamentos, prescritos pelo médico endocrinologista ou, até mesmo, o clínico geral/geriatra.

Se você já tem retinopatia diabética, fique tranquilo! Atualmente, existem tratamentos eficientes para você ter uma boa qualidade de vida sem ter perda visual importante. A medicina moderna oferece o tratamento com laser, chamado de fotocoagulação, que previne hemorragias, descolamentos de retina e perda visual permanente. Além disso, oferece também as injeções de anti-VEGF e corticoides para tratar a maculopatia diabética.

O ideal é que esse tratamento seja administrado o quanto antes (caso vocês precisem) para possibilitar os melhores resultados. Por isso, é extremamente importante a consulta periódica ao oftalmologista, pelo menos uma vez ao ano.

Lembre-se que a diabetes é uma doença silenciosa e o melhor tratamento é a prevenção.